Obras

Compartilhe

Tigre-ADS é contratada para reconstrução de rede de esgoto em Fortaleza

Tubos em PEAD SaniPro substituiram antigo sistema que rompeu após período de chuvas.

  • Obras reconstrução rede de esgoto Fortaleza
  • Obras reconstrução rede de esgoto Fortaleza
  • Obras reconstrução rede de esgoto Fortaleza

A Tigre-ADS foi contratada pela CAGECE (Companhia de Água e Esgoto do Ceará) para realizar uma obra emergencial de reconstrução da rede de esgoto na cidade de Fortaleza, no Ceará. Cerca de 100 metros da antiga tubulação localizada na Avenida Leste-Oeste, na faixa litorânea, rompeu com o aumento do fluxo de esgoto, após um período de chuva intensa na região.

As obras de recuperação foram realizadas entre fevereiro e junho deste ano. Conforme o engenheiro da CAGECE, Petrônio Heleno, 40% do esgoto de Fortaleza passa pelo local. Devido a grande vazão do sistema e urgência na conclusão dos trabalhos, a companhia optou pela instalação dos tubos Tigre-ADS SaniPro DN 1500mm. 

Entre as características desta solução está sua elevada resistência à corrosão, maior eficiência hidráulica e total hermeticidade, garantida pelo duplo anel de vedação e design exclusivo com bolsa alargada e ponta em forma de tronco de cone. Neste tubo, a área de vedação da bolsa é reforçada com duas bandas cerâmicas de 50mm, o que aumenta a integridade das juntas e o controle da tolerância. 

Outra vantagem dos tubos PEAD é ser altamente resistente. Sua vida útil esperada, segundo testes já realizados nos Estados Unidos é de 75 anos frente a 30 anos de vida útil dos outros materiais do mercado. 

Segundo o gerente de produto e aplicação da Tigre-ADS, Eduardo Reis, as obras de recuperação da rede de esgoto em Fortaleza foram dificultadas pelo terreno arenoso que tornou indispensável o uso de escoramento para contenção do solo. Com isso, o trabalho de preparação das valas para acomodar os tubos foi um pouco mais lento que o habitual para este tipo de instalação. 

“Porém, por serem leves, os tubos em PEAD possuem uma produtividade superior aos tubos rígidos de concreto, oferecendo maior agilidade na movimentação, transporte e instalação, além de maior segurança. Assim, a lentidão imposta pelo terreno na preparação da vala foi compensada pela facilidade de manuseio e rapidez de instalação”, explica.